WoW – O que ando eu a fazer [parte II]

31 10 2007

Descobri que sou capaz de ter de farmar honor com a minha main (Holy Paladin), porque agora só nos falta o último boss de Hyjal (o Archimonde), e o Medallion of the Alliance é capaz de dar jeito (e de ser um requisito da guilda para esse boss). O que vale é que se for mesmo um requisito, deve haver mais guildies a farmar honor para o ter, e posso colar-me a algum grupo premade só da guilda. Ah sim, em Hyjal já limpamos tudo excepto o último boss, e em Black Temple matámos o Shade of Akama e vamos ter umas tentativas no boss seguinte até ao reset desta semana.

Descobri que afinal vão haver bem mais alterações positivas a Engineering do que pensava, no patch 2.3. Para além das mounts para engineers de que falei há uns posts atrás, há outras novidades, já confirmadas entre as quais uma de que estava a querer há muito: os Mana e Health Potion Injectors vão passar a poder ser usados por não engineers. E porque é que isto é bom? Porque significa que há a possibilidade de por uma vez os engineers irem conseguir fazer gold com a sua profissão. É altura de farmar ervinhas e Fel Iron para vender que nem uma maluca quando essa restrição for levantada. Sempre deve dar para recuperar um pouco do rombo no orçamento que vai ser arranjar a flying mount.

Numa side note, consigo entender até certo ponto o que se encontra aqui escrito em relação a rogues. Temos um rogue na nossa guilda que faz bastante DPS, mas que é um completo idiota no que diz respeito a tratar outras pessoas (em especial os healers). Dito isto, de todos os rogues que temos na guilda, é o único ao qual se aplica o que esta escrito no link – todos os outros até agora têm sido impecáveis, o que só serve para demonstrar que generalizações são o que já se sabe.

As minhas prioridades no WoW de momento:

  1. Fazer skillup de Engineering até 375 na minha main
  2. Juntar os materiais necessários para a minha nova flying mount
  3. Pôr a minha Druida numa Arena Team, e fazer PvP com ela
  4. Ir a instances com a Druida para apanhar mais gear (e pô-la attuned a Karazhan)
  5. Subir a minha rogue
  6. Juntar materiais para ter uma quantidade aceitável de Mana e Health Potion Injectors quando sair o patch, para os vender na AH.

Tenho com que me entreter durante algum tempo. Falta ver como consigo coordenar o raiding com isto.





WoW – O que ando eu a fazer [parte I]

29 10 2007

Já que este weblog é meu, nada como de vez em quando fazer posts sobre o que ando a fazer nos jogos que jogo.

Ando a subir os pontos que me faltam de Engineering para ter os 375 que são necessários para poder usar a epic engineering mount. Está a custar-me uma pequena fortuna comprar algumas coisas da Auction House, já que não tenho paciência nem tempo para ir minar Fel Iron nem Adamantite. Já só me faltam 5 – que vão ser dolorosos de subir. E depois ainda vou ter de juntar os materiais para a mount em si (Turbo-Charged Flying Machine), que como pelo que ando a ler, requer fazer-se primeiro a versão não épica (Flying Machine), são ainda mais dolorosos (tirei a lista de um comentário no WoWHead):

Isto deve dar umas centenas de gold. Já tenho alguns dos materiais, mas parece que vou ter de andar a voar por Hellfire Peninsula para apanhar Fel Iron Ore e Motes of Fire. E devo ter de comprar Khorium, porque vou ter de fazer skillup a fazer Khorium Scopes, o que significa que vou ter de gastar quase tudo o que tenho armazenado.

O meu tempo de jogo este fim de semana foi gasto a levelar um pouco a minha lowbie rogue e aproveitei ser fim de semana de AV para fazer montes e montes de Alterac Valleys com a minha druida, para poder ganhar pontos para ter algum gear minimamente decente. Tenho de ver se a meto numa equipa de Arena também – vou falar com um amigo Mage para ver se ele quer fazer algum 2v2 comigo para começar. Já fui buscar o anel do Headless Horseman que me interessava ter nela. A minha paladina também já tem tudo o que queria dele (anel de healing, anel de spell damage e até o helm, que guardei para PvP e pelo aspecto da coisa). Só tenho pena de não ter ganho um pet e uma epic flying broom – só ganhei a versão epic da não-flying.





WoW – Leveling Mais Fácil

29 10 2007

Está nos fóruns do World of Warcraft, um post oficial sobre as alterações que aí vêm, no patch 2.3, relativamente ao processo de leveling de personagens.

As many of you already know we’ve been working on changes designed to improve various aspects of leveling for those making their way to level 60. These improvements, available in patch 2.3 will come in many forms and should significantly contribute to a more fluid and enjoyable leveling experience .

Resumindo, o que vai acontecer é que serão adicionadas novas quests, incluindo uma nova zona de quests em Dustwallow Marsh, vai-se precisar de menos 15% de XP por cada nível, e as quests vão dar mais experiência, entre outras alterações.

Acho boa ideia, já que depois de ter subido até nível 70 em três personagens diferentes, falta-me a força de vontade de repetir a proeza com alguns alts, que até gostava de ter no nível máximo. [ Tradução: estou um pouco farta. :P ]Isto porque depois de fazer as mesmas coisas várias vezes, e de perder imenso tempo a viajar para sítios onde o nível das quests se adapta ao nível da personagem, acabamos por ficar um pouco fartos. Tenho alguns alts mais baixo nível que só jogo practicamente quando estou em instances com alts de amigos que são mais ou menos do mesmo nível.

Mas como em tudo na vida algumas pessoas discordam. O argumento apresentado, de que isto parece ser a Blizzard a tentar facilitar aos raiders o leveling de um alt que dê jeito para raids, antes da nova expansão sair, não me parece fazer muito sentido. Isto porque embora seja raider e esteja numa guilda de raiders, estive quase 2 anos numa guilda casual, e sei perfeitamente que se há algo que jogadores mais sociais costumam fazer e gostam, é subir alts de várias classes. Qualquer pessoa que comece uma personagem agora, se apercebe que não só o processo de subir é moroso, como é mais difícil arranjar grupo para quests elite (e é por isto que uma das medidas no patch 2.3 do WoW é precisamente tornar mobs elite em mobs normais) ou para instances, o que atrasa também o processo e a facilidade de arranjar items que nos ajudem a subir mais facilmente.

Espero que o patch que trás estas alterações esteja para breve, porque enquanto não chega o Warhammer Online, se estiver de fora de algum raid, sempre tenho com o que me distrair. E pode ser até que faça um Blood Elf (male – as female parece que têm severos problemas de coluna e que sofrem de malnutrição) paladin twink, para jogar um bocadinho de Horde.





Pirates of the Burning Sea – Sistema de Crafting e Economia

25 10 2007

Encontrei um artigo sobre o sistema de crafting e sobre a economia do jogo Pirates of the Burning Sea que me despertou o interesse. Aparentemente será possível jogar-se casualmente e ter-se a sua vidinha virtual sem se ter de andar à pancada, e ser-se um comerciante de sucesso.

Pirates of the Burning Sea

Um aspecto que sempre achei faltar nos MMORPGs, mesmo nos mais populares, como o World of Warcraft, foi o não se poder evoluir apenas como um crafter e vendedor. Pensem lá bem, não faz muito mais sentido que quem esteja a fabricar, por exemplo, armas, ou queijo ou outras coisas assim seja mais rico do que quem anda sempre a matar bixos e a morrer? Eu acho que sim, e digo-vos isto do ponto de vista de alguém que é raider no World of Warcraft e que vê que é impossível crafters fazerem grande dinheiro sem irem a instances (e morrerem, etc.) para arranjarem receitas de itens que possam vender por bom gold. Itens que só vendem porque uma grande percentagem de pessoas do servidor ainda não conseguiu ir à instance (por exemplo – quantas pessoas têm no presente acesso às receitas de Black Temple e Mount Hyjal?) ou foi e depois de repetidas tentativas teve o azar dela nunca cair.

De qualquer forma, já me estou a alongar e vou guardar os meus comentários e opiniões sobre as falhas dos sistemas de crafting dos MMOs para um futuro post dedicado a isso. Entretanto leiam o artigo sobre a economia do Pirates of the Burning Sea no Female-Gamer.com.

[Numa nota final, tenho de dizer que a sigla do Pirates of the Burning Sea é a melhor sigla de um MMO até hoje. PotBS = Pot BullShit. Será que não pensaram nisso quando escolheram o nome do jogo, ou terá sido propositado? :mrgreen: ]





BAFTA de Jogos 2007 – Vencedores

24 10 2007

Foi anunciada a lista de vencedores dos BAFTA de jogos de 2007.

Não conheço muitos dos jogos nomeados, mas posso comentar em relação ao Wii Sports, que experimentei. O Wii Sports ganhou seis dos prémios está excelente em termos de interface com o utilizador – tem a melhor resposta às acções do utilizador que vi até hoje num jogo – e é extremamente divertido de jogar com mais pessoas (com o desafio acrescido de se evitar partir mobília).

Numa nota pessoal, gostava que os controlos do The Force Unleashed que foi anunciado para a Wii fossem tão cuidados como os do Wii Sports. Era desta que o Knights of the Old Republic era destronado da minha lista de preferências pessoais de jogos Star Wars.
Podem consultar a lista completa de jogos vencedores e nomeados dos BAFTA 2007 aqui.





Rumor: MMO da BioWare Baseado em KOTOR

23 10 2007

A fangirl em mim deu assim um guinchozinho interior, pequenito quando leu esta notícia (OK, OK, rumor), sobre a possibilidade do MMO que a BioWare anunciou estar a desenvolver poder ser baseado no KOTOR (Knights of the Old Republic). O KOTOR é, na minha opinião, o melhor jogo de Star Wars dos últimos anos, senão mesmo o melhor jogo de Star Wars, ponto.

Se há coisa que queria desde o meu desapontamento com o Star Wars Galaxies, era um MMORPG de jeito baseado nesse universo. Considerando que a BioWare é conhecida por fazer óptimos RPGs, haveria uma probabilidade elevada de fazer um exelente jogo.





WoW – Engineering Mount, Bear Mount, Loots

22 10 2007

Achei um vídeo da engineering mount que vem no patch 2.3 do World of Warcraft. Está muito gira e estou a ficar tentada em subir engineering até 375 para poder ter a versão épica da mount. Isto se não andasse divertida a subir a minha Rogue aos poucos.

Ao mesmo tempo encontrei um monte de novas informações sobre os novos loots de Zul’Aman, das heroic badges rewards e das rewards de Arena e outro PvP.

Alguns dos itens de Zul’Aman são muito bons. Achei piada haver um trinket que na minha opinião é melhor do que um de Tempest Keep. Ora comparem lá Tome of Diabolic Remedy com Fel Reaver’s Piston. O heal over time que o Piston faz tem um proc baixo e não cura quase nada, para além disto o trinket de Zul’Aman tem mais regeneração de mana.

Há também imagens da mount que dropa do bear boss – o Amani War Bear que é gigantesca (e que ficaria giríssima na minha gnome rogue :mrgreen: ):








Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.